Blog

Adoção pet aumenta no período de pandemia

ADOÇÃO PET AUMENTA NO PERÍODO DE PANDEMIA; MAS NÃO SE ESQUEÇA DE TOMAR ALGUNS CUIDADOS NA HORA DE ADOTAR!

A solidão que a quarentena traz é grande, é muito comum as pessoas sentirem solidão nesse período de pandemia.  Para curar essa solidão muitas pessoas resolveram adotar animais de estimação para ajudar a superar essa medida de distanciamento social adotada no país em virtude da pandemia do coronavírus. 

As ONGs e protetores de animais afirmam que houve um aumento de 50% de adoções, segundo dados apresentados na reportagem do G1.

A informação é positiva, afinal é muito importante haver essa consicientização, afinal, levantamento realizado pelo Instituto Pet Brasil aponta que a população de cães e gatos alojados em organizações não governamental (ONGs) e instituições é de cerca de 172 mil. 96% desses animais são cães e os outros 4% são gatos.

Fora desse quadro, existem quase 3,9 milhões de animais em condições de vulnerabilidade, aqueles que vivem sob cuidados de famílias abaixo da linha de pobreza ou que vivem nas ruas. O Sudeste é a região com a maior parte dos animais nessa situação, com mais de 78 mil

No entanto, nao podemos esquecer que é importante termos em mente algumas informações a respeito dos cuidados que se deve ter a adotar um pet, a SWAG BLOG preparou 10 dicas que você precisa saber antes de adotar um animalzinho de estimação:

1 – É importante ter claramente duas questões básicas: qual a função desse pet na sua vida e, outra: você poderá passar um tempo considerável com ele? É importante se perguntar isso para que o bicho não se torne apenas despesas e não fique a maior parte da vida solitário, esperando você voltar para casa.

É importante considerar se voce está preparado financeiramente. Muitas pessoas pensam que o cuidado como animal esta apenas na alimentação, e quando se Dao conta dos custos a mais com o pet, o abandonam. 

2 – Visite o ambiente de adoção do seu pet

Vá até o local onde se encontra seu pet, se voce quer adotar um cachorro, por exemplo, vá até o canil que ele se encontra. Analise como é o comportamento dele, sua personalidade, tente obter o maior numero de informação com os criadores, esses cuidados são uma forma de voce se habituar com ele e com a ideia de adotar um bichinho, e sobretudo entender se realmente está preparado para esse novo desafio

3 – Verifique as condições de espaço para receber ele na sua casa

Antes de levar o pet para casa preste a atenção se ele tera espaço para brincar, correr, interagir e fazer outras atividades que ele costuma fazer.

Isso influencia na escolha do pet: raça, tamanho, comportamento.

4 – Check-up médico

É necessário sempre conferir todo o cartão de saúde do cachorro para saber o que foi feito e o que falta fazer.

E se for cachorro adotado resgatado da rua, então os cuidados devem ser dobrados. Leve-o até um veterinário e solicite exames de sangue para constatar seu atual estado de saude, principalmente para nao colocar em risco seus outros pet, caso nao seja seu primeiro bicho de estimação.

Certifique-se sobre as vacinas essenciais que ele deve tomar, inclusive, aquelas periódicas.

Além da conhecida raiva, cachorros também podem desenvolver a Cinomose e a Parvovirose doenças transmitidas por contato com vírus, e que podem passar do cachorro para o humano. Não se pode esquecer-se dos parasitas que adoecem os cachorros e pode até matá-los, por isso é importante prevenir.

5 – Considere fazer a castração no animal

A maioria dos animais que estão para a adoção, é porque foram abandonados.

Além dos fatores que já citamos sobre custos, cuidados médicos, portes do animal, que influenciam no abandono de animais já adultos, filhotes também são vitimas de abandono. 

Isso porque, quem já cuida de um cachorro ou mais, quando estes dão cria não há espaço ou condições de cuidar de todos. Sem poder criar, muito menos conseguir outros tutores, os bichinhos são largados a própria sorte.

Os animais na rua procriam desregulamente, com isso, e se você não tem pretensão de ter mais e mais cãezinhos, considere fazer a castração no cachorro. A castração, inclusive, pode trazer mais benefícios do que você pode imaginar como a questão do xixi em lugares inapropriados, por exemplo.A cirurgia ajuda a amenizar problemas comportamentais, evita o estresse causado pelo cio e as demarcações de território, diminui o risco de infecções uterinas e o aparecimento de tumores. Por tudo isso, a operação ainda aumenta a expectativa de vida do seu bicho de estimação.

6. Coloque tela no portão e nas grades.

Bichanos que vão para a rua correm o risco de morrer envenenados por um vizinho, de parar sob a roda de um carro, de brigar com outros animais, de pegar doenças graves. Telar as janelas é um ato de amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *